O Presente Precioso (resenha)

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013



Em todos os Natais e em muitas outras datas que estão se tornando cada vez mais comerciais apenas, a única coisa que pensamos são nos presentes que iremos dar ou receber. É bom ganhar presente? É. É bom estar com quem a gente ama? Melhor ainda! Por isso hoje eu vou falar pra vocês de um livro muito legal que eu li em apenas meia hora, mas que possui uma linda mensagem.
"O Presente Precioso", de Spencer Johnson (que é o mesmo autor de "Quem mexeu no meu queijo?"), é um livrinho bem simples, com poucas frases por página, poderia até dizer que é um enredo meio infantil, tamanha a facilidade e rapidez da leitura. Comecei a lê-lo só para passar o tempo mesmo, mas no final achei bem legalzinho.
A história gira em torno do "presente precioso", em que um menino começa a procurá-lo achando que será mais feliz com ele. Quem lhe falou sobre esse presente foi um homem velho que estava sempre na praça vendo as crianças brincarem. Era doente, pobre e tinha todos os motivos para ser triste, mas ao contrário disso era muito feliz. O menino quis saber porque ele era tão feliz, então o velho apresenta-lhe o "presente precioso", porém nunca lhe disse nada sobre como encontrá-lo, dando apenas algumas dicas:
"O presenta nada tem a ver com sonhos. Quando tiver o presente você se sentirá contente de estar onde está. O valor do presente só provém de si mesmo. O presente não é uma coisa que alguém lhe dê... é um presente que você dá a si mesmo."
O menino cresce e se torna um homem frustrado por ter passado a vida toda procurando esse tal presente sem sequer ter tido uma pista dele. Torna-se velho e então se vê na mesma posição em que encontrou aquele homem de sua infância. É a partir daí que ele descobre o tal presente é o HOJE! Não adianta vivermos apenas do passado ou ficar sempre planejando um futuro que nós nem sabemos se vamos ter. Temos que aproveitar o PRESENTE! É hoje que nós temos a oportunidade de ser feliz. Uma pena foi que o homem do livro descobriu muito tarde esse presente e se sentiu triste por isso por um momento, pois perdeu muito tempo da sua vida tentando encontrar algo que ele mesmo já tinha, só não tinha percebido antes. Porém ainda não era tarde demais e ele então pode ser feliz. 

Carpe diem!

Nenhum comentário

Postar um comentário