Sobre o meu amor

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

(Texto especial para uma data especial e para uma pessoa mais especial ainda)

O meu amor pode até não ser o mais lindo do mundo, mas é lindo pra mim, e isso me basta. Por outro lado eu não posso lhe dar todo amor do mundo, mas dou o meu, e isso deve bastar também.

Ele tem muitos defeitos, o de ser palmeirense é o pior de todos. Mas eu também não fico atrás, sou uma chata corinthiana e louca de amor por ele também.

O meu amor infelizmente (ou felizmente?) não é perfeito. Quase nunca me manda flores ou me diz palavras bonitas. Mas eu sei que ele me ama, pois tem me aguentado todos esses anos e faz de tudo pra me agradar também.

Ele sabe muitas coisas que eu não sei, mas eu sei cantar. E quando ele toca violão para mim faz meu mundo girar, e me faz tão bem...

O meu amor é carinhoso. Ah! Isso ele é! É também generoso, gentil e trabalhador. Que mais eu poderia querer? Um brilhante no meu dedo? Talvez.

Ele é muitas coisas que eu não sou, e de vez em quando até me dá bronca, mas me ajuda a ser uma pessoa melhor e sabe reconhecer meus valores também.

O meu amor por ele é tão grande que eu não consigo medir, só demonstrar. Meu coração é pequeno pra tamanho sentimento. Por isso dou meu amor, todos os dias, e para que ele sinta o quanto é importante e especial pra mim. O amor da minha vida.


E ele me ama. Por quê? Não sei. Mas sinto seu amor em cada beijo quente, em cada abraço apertado e no fato de ele querer me fazer feliz também.

Nenhum comentário

Postar um comentário