É da minha conta! (Resenha)

segunda-feira, 16 de março de 2015

Uma das minhas metas para esse ano (pra quem ainda não viu é só clicar aqui) é economizar dinheiro. Confesso o que todos já sabem: É muito difícil economizar! Pra mim, pelo menos, que nunca tive luxo, ganhar meu próprio dinheiro fez com que eu quisesse ter muitas coisas que antes não tinha acesso, porém eu quis tudo de uma vez só, e acabei ganhando dívidas.
Depois de muito apoio de pessoas que me amam eu consegui me restabelecer, mas ainda tenho algumas recaídas #vergonha. Assim, vivo lutando contra meus impulsos consumistas e tenho buscado o equilíbrio entre meus desejos e necessidades. São desafios diários, mas que eu já estou vencendo!
Como forma de cumprir minha meta tenho buscado também conteúdos sobre educação financeira, pois vejo que adquirindo o conhecimento necessário me sinto muito mais preparada para utilizar o meu dinheiro da melhor forma possível.
Em uma dessas buscas encontrei o livro “É da minha conta!”, da Flávia Padoveze e editora Casa da Palavra. O título me atraiu logo de cara, e o subtítulo “Organização financeira para mulheres que buscam prosperidade e equilíbrio” me fez concluir a compra.
A proposta da autora é mostrar com uma linguagem simples e um formato personalizado para a mulher moderna que é possível administrar nosso orçamento de forma a realizar o que mais desejamos em todos os aspectos da vida, seja pessoal, da casa ou da família. E é exatamente isso o que ela cumpre, sendo que a expressão técnica mais complexa encontrada no livro é “juros compostos”.
Flávia utilizou quatro estereótipos femininos para exemplificar as situações mais comuns na vida de suas clientes: Rafaela, a mulher do dinheiro contadinho; Allegra, a pessoa jurídica feliz; Veridiana, a endividada; e Eduarda, a recém-divorciada. Todas possuem dificuldades ao lidar com o próprio dinheiro, dessa forma a autora dá dicas para todas as mulheres que estão em alguma dessas situações, ou até em mais de uma, orientando-as em como sair do buraco e reorganizar a vida financeira.
O que eu mais gostei no livro foi a visão realista da autora. Ela mostra que não há receita milagrosa, que devemos trabalhar em cima dos nossos próprios recursos e condições para solucionar nossos problemas, adquirindo então a segurança e tranquilidade que merecemos.
É um livro curto, de apenas 127 páginas, mas que me fez refletir a cada capítulo. Não o li de uma vez só, para cada conselho lido eu pausava a leitura e já colocava em prática o conhecimento adquirido. Como exemplo fiz a minha planilha de gastos mensais e já vi onde posso cortar os gastos, e coloquei no papel os meus sonhos, os custos de cada um e em quanto tempo pretendo realizá-los. Foram exercícios de muita reflexão, mas extremamente necessários pra quem quer ser dono do próprio dinheiro, e não ser escravo dele.
Depois desse longo texto já está mais do que claro que eu adorei esse livro e recomendo tanto para mulheres como para homens também, afinal quem não passa por esses tipos de dificuldades? Paguei R$24,90 por ele na livraria física da Saraiva e valeu cada centavo. Servirá para futuras consultas.


Uma boa leitura!

Nenhum comentário

Postar um comentário