Jogue tudo fora

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Esse ano eu dei um basta nas metas vazias que prometo todo ano. O que será que acontece que nunca consigo cumpri-las? Eu até cheguei a escrever algumas metas para esse ano, confesso, mas já escorreguei na primeira assim que a coloquei no papel: honrar meus compromissos. E como é difícil fazer isso. É difícil cumprir os prazos no trabalho? É. É difícil dar atenção a todas as pessoas que amamos? Mais ainda. Pagar todas as contas? Acho que nem vou mais continuar.

Ao mesmo tempo em que observei isso, pude perceber que a minha vida no geral estava desorganizada. E era nos pequenos detalhes, como as roupas bagunçadas na gaveta, os papéis amontoados na mesa, pilhas de livros não lidos e coisas que comprei demais. Aí veio aquele click: eu nunca vou conseguir honrar meus compromissos com os outros se eu não consigo fazer o que prometi a mim mesma.

Eu geralmente dou só as dicas de livros por aqui e nunca comento muito sobre eles, mas hoje vou fazer diferente. O livro “A mágica da arrumação”, da Marie Kondo, mudou a minha vida. Juro, não botei fé quando vi esse livro, achei que seria mais um com dicas de como arrumar a casa, um pouco clichê até, mas depois de ver várias recomendações na internet resolvi dar uma chance, e não me arrependi.

O livro em si é realmente sobre arrumação, e a autora dá várias dicas muito úteis de como organizar nossas coisas, mas o diferencial do livro para mim é sobre manter na nossa casa, e consequentemente na nossa vida, somente aquilo que nos faz felizes. E a frase que eu mais vi no livro foi: Jogue tudo fora.

Vou dar um exemplo: você tem uma roupa que lhe serve, que ainda está nova, mas que não consegue usar por diversos motivos, seja por não lhe deixar confortável ou por não condizer mais com seu estilo. Acha que vai usá-la novamente? Provavelmente não. Se você não fica feliz quando usa essa roupa porque mantê-la no armário até que estrague?

Fiz então um paralelo com outros aspectos da nossa vida. Afaste-se de pessoas que lhe fazem mal, dos sentimentos ruins que não lhe deixam aproveitar a vida. Tome coragem para se aperfeiçoar e encontrar um trabalho que lhe faça feliz. Enfim, jogar fora não é simplesmente jogar tudo no lixo, mas sim descartar aquilo que não lhe agrada mais ou doar, caso acredite que possa ter utilidade para alguém.

Quando organizamos nossa casa, nosso cantinho que seja, faz com que organizemos melhor nossos pensamentos. Uma vez que mantemos conosco só o que nos faz felizes, não haverá mais espaço para preocupações desnecessárias, e estaremos livres para honrar o que prometemos a nós mesmos: realizar os nossos sonhos.

Dica de livro da semana:

A mágica da arrumação


Quantas vezes você já arrumou sua casa e, logo depois, viu todo o seu trabalho ir por água abaixo? Provavelmente muitas. Então está na hora de conhecer o método KonMari, um estilo de organização que transforma sua maneira de pensar e evita que a bagunça retorne. Ao contrário do que muita gente pensa, organizar é fácil e compreende duas tarefas básicas: escolher conscientemente o que será mantido e definir um lugar específico para cada coisa. Com um texto leve e cheio de dicas práticas, este livro vai ensinar truques infalíveis para você parar de perder tempo procurando seus pertences dentro do armário e experimentar a incrível sensação de ver tudo em seu devido lugar.

(Marie Kondo, Editora Sextante, 160 páginas)

Nenhum comentário

Postar um comentário